Outros projetos

Eco-Arq

A Rede das Aldeias do Xisto foi um dos parceiros do projecto internacional “Eco-Arq- Aplicação da eco-reabilitação na arquitectura tradicional do Sudoeste Europeu” apoiado no âmbito do Programa SUDOE - INTERREG IV B.

O projecto, conhecido pelo acrónimo ECO-ARQ, juntou parceiros espanhóis e franceses e teve como objectivo promover a reabilitação sustentável do património construído de pequena dimensão, como vector para atribuir valor acrescentado em termos económicos às rotas turísticas. Neste contexto, ECO-ARQ contribui para a salvaguarda do património construído e do saber fazer tradicional local, para valorizar as boas práticas em matéria de Eco-Reabilitação e disponibilizá-las ao conjunto dos territórios do Sudoeste Europeu, assim como, para identificar e valorizar o património envolvente às rotas turísticas nas quais estão implicados os parceiros transnacionais.

Saiba mais aqui

Rede da Arte Rupestre das Aldeias do Xisto

A Região Centro apresenta diversos indícios de ocupação humana de tempos pré-históricos. Muitas delas assumem a forma de gravuras cravadas na rocha, ou em conjuntos de rochas, que constituem um inestimável património histórico e arqueológico do território, com óbvias potencialidades ao nível da promoção turística.

Este projecto pretende lançar as bases para a criação de uma Rota da Arte Rupestre no território das Aldeias do Xisto, a partir de dois locais: Poço do Caldeirão, na Barroca, no Município de Fundão, e Chãs d’Égua, no Piódão, no Município de Arganil. Em ambos os locais existem gravuras rupestres de inestimável valor, já identificados e em avançado estado de estudo pelas entidades nacionais com autoridade na matéria, necessitando agora, por um lado, da existência de centros interpretativos que se assumam como uma base para a continuação dos estudos e para a recepção aos visitantes e, por outro, de um projecto global de promoção de uma rede temática específica. 

Saiba mais aqui ou aqui.

Rede do Património do Xisto

Projecto internacional entre a Rede das Aldeias do Xisto em parceria com o Museu de Røros, uma cidade classificada como Património da Humanidade pela UNESCO, na Noruega. O projecto, candidatado e aprovado no âmbito do mecanismo financeiro EEA Grants, baseia-se numa transferência de conhecimentos entre os artesãos noruegueses e portugueses, tendo como base a recuperação de edifícios (num total de 80) nas Aldeias do Xisto de acordo com a filosofia de preservação do património implementada em Røros. A metodologia do projecto assentou na realização de vários workshops práticos nas Aldeias do Xisto, que incluiram obras em edifícios seleccionados levadas a cabo por artesãos noruegueses e portugueses. Houve ainda workshops técnicos.

Saiba mais aqui.