Produtos

Boa comida com produtos genuínos

Pelas terras das Aldeias do Xisto os pastores sempre tiveram um papel de relevo - recorde-se o trânsito dos rebanhos transumantes. As cabras e as ovelhas percorriam os vales e os montes em busca de pastagens, comendo de tudo na maior parte do ano e a erva fresca das serras nos meses de estio, enquanto o “fosso” de aluvião do Zêzere permitia a prática da agricultura.

A ovelha prenunciava melhor rendimento, mas a cabra, resistente e adaptável às serranias de xisto “de uma desoladora nudez” criava-se sem grandes dificuldades e sempre de dente afiado excedia em muito, o número de ovelhas naquelas aldeias. Dela se retirava a carne quando já não tinha condições para procriar, ela dava o leite às crianças de tenra idade que as mães por uma qualquer razão não lhe podiam conceder, e do leite se fazia o queijo para consumo de cada um. Além disso os rebanhos de cabras produziam o estrume essencial para os pobres e fracos solos poderem ser preparados para as sementeiras.

Nos terrenos mais férteis junto das linhas de água semeavam-se batatas num ano, centeio noutro, ficando depois a descansar desde o Verão à Primavera do ano seguinte, sendo o centeio o cereal que se cultivava nos terrenos mais fracos e mais altos por se adaptar bem aos frios invernais. Dois dos produtos dominantes na dieta dessas gentes – o milho graúdo e a batata – só foram conhecidos a partir do séc. XVI, tendo a expansão do milho prosseguido ainda no séc. XVIII. A batata suscitou tais e tão grandes reticências ao seu consumo, que levou nos alvores do séc. XIX os economistas da Academia Real das Ciências a incentivarem o seu consumo.

Muitos dos antigos forais dos Municípios deste território referem: coelhos, veados, ursos, galinhas, porcos e javalis, mel, sem esquecer o pão e o vinho. Anotam-se ainda nos produtos de origem vegetal: alhos, ameixas, amêndoas, avelãs, azeite, biscoito, castanhas, cebolas, centeio, cevada, erva, esparto, farelos, farinha, fruta seca e verde, funcho, hortaliça, legumes, lentilhas, linhaça, linho, melões, milho, painço, mostarda, pinhões e nozes.

Dos nossos parceiros

Evento
Ver Evento Adicionar ao Roteiro
Associado

Páscoa Gastronómica no Sobral de São Miguel

15/04/2017 - 11:00 — 16/04/2017 - 21:00

Rua Fundo do Lugar / Ponte dos “Canutchos”, Sobral de São Miguel

Na Aldeia do Xisto do Sobral de S. Miguel, mais precisamente, na Rua Fundo do Lugar e ou na Ponte dos “Canutchos” poderá apreciar o melhor da gastronomia local relacionada com a Páscoa.

21

Sugestões em Produtos

Evento
Ver Evento Adicionar ao Roteiro
Associado

Páscoa Gastronómica no Sobral de São Miguel

15/04/2017 - 11:00 — 16/04/2017 - 21:00

Rua Fundo do Lugar / Ponte dos “Canutchos”, Sobral de São Miguel

Na Aldeia do Xisto do Sobral de S. Miguel, mais precisamente, na Rua Fundo do Lugar e ou na Ponte dos “Canutchos” poderá apreciar o melhor da gastronomia local relacionada com a Páscoa.