Artigo

Lontra

Muito comum nos cursos de água do território das Aldeias do Xisto, a Lontra (Lutra lutra) atesta a qualidade das águas dos rios e ribeiras.

É difícil de observar, mas com paciência e silêncio, poderemos ter a possibilidade de ver as suas deambulações num plano de água sossegado, ao início da manhã ou ao final da tarde.

É um mamífero carnívoro de tamanho médio, de hábitos principalmente nocturnos e morfologicamente adaptado ao meio aquático. Pode ter um comprimento total de 1,20 m, pelagem densa (regularmente lubrificada e impermeabilizada com uma gordura que segrega através de glândulas) e cauda comprida e musculada. Patas curtas e com pregas entre os dedos, que lhe permitem nadar com rapidez e eficácia. Os bigodes compridos servem-lhe para localizar com precisão as presas que captura debaixo de água. Os ouvidos e as narinas possuem um sistema engenhoso que os fecha automaticamente cada vez que submerge. Consegue permanecer até oito minutos submersa.

Alimenta-se sobretudo de peixes. Mas, nos cursos de água onde ocorre o Lagostim-vermelho a sua preferência recai neste invasor de água doce. Inclui ainda na sua dieta anfíbios e algumas aves aquáticas.

É uma espécie ameaçada a nível Europeu, sobretudo pela poluição e alteração dos habitats aquáticos.

Sugestões relacionadas com este artigo

Páginas

O que outros já partilharam

0 comentários