Aldeia

Mosteiro

Uma aldeia na praia

A aldeia situa-se no fundo de um vale, como que numa procura constante pela água, que noutros tempos assegurava a subsistência. Hoje é sinónimo de lazer.

Tudo nesta aldeia sempre girou em torno da água. Hoje é sinónimo de lazer e a razão perfeita para uma visita prolongada. Principalmente nos dias quentes de Verão: Mosteiro goza do privilégio de ter uma praia dentro da povoação. Convidamo-lo não só a visitar, mas fundamentalmente a mergulhar nesta aldeia.

Mosteiro é uma pequena localidade de cariz rural, onde a água e a agricultura são elementos fundamentais que condicionaram positivamente o seu desenvolvimento, possuindo o maior regadio do concelho de Pedrógão Grande. A Aldeia do Mosteiro desenvolveu-se na margem direita da ribeira de Pera. Os terrenos férteis situados perto do leito da ribeira, promoveram a criação de hortas e moinhos que sustentavam a população da aldeia que vivia da agricultura de subsistência. Por isso mesmo, visita obrigatória são os moinhos, as levadas, os lagares e regadios que serviram como infraestruturas base durante séculos para a sustentação desta aldeia, e que agora servem de polos de atração turística.

A implantação da povoação neste local tirou partido da configuração aberta do vale com a consequente disponibilização de terrenos agrícolas. Dividida pela ribeira, a parte da aldeia na margem esquerda apresenta uma malha urbana complexa e difusa que apenas se estrutura em redor da pequena igreja do recente edifício da Associação do Mosteiro ou da estrada que atravessa a povoação.

 

Ficheiros relacionados

Conhecer a Aldeia

Património

Ao percorrer a aldeia do Mosteiro facilmente se verifica que a pedra de xisto foi o material de eleição para a construção das edificações, por parte dos moradores. É visível nas edificações antigas a pedra assente sobre argamassa de barro, travada com pedras mais pequenas, ou mesmo com cacos de telha. Também percetível é ainda a forte ligação das populações antigas à linha de água da Ribeira de Pera, pois muitas vezes recolhiam as pedras roladas para colocar nas paredes das edificações e muros.

Como a aldeia é enriquecida pelo atravessamento da ribeira, esta originou a existência de moinhos, lagares, levadas e regadios que serviram de infraestruturas base durante séculos para a sustentação desta povoação. Os moinhos de rodízio representam as raízes históricas e culturais do concelho de Pedrógão Grande. De entre todos os cursos de água do concelho de Pedrógão Grande, a ribeira de Pera assumiu especial importância na implementação de fábricas têxteis, lagares de azeite e moinhos.

História

Para além de vários elementos construtivos da capela nos remeterem para os sécs. XV-XVI e de uma inscrição gravada na pedra de uma janela nos indicar a data 1868, pouco mais se sabe sobre a história da aldeia. A origem do nome deve-se provavelmente à existência de um antigo mosteiro, convento ou, tão somente, um eremitério muito antigo, porventura do início do povoamento do território pela Ordem de Malta, mas do qual não foi encontrado qualquer vestígio ou notícia.

A indústria de moagem teve grande peso no concelho de Pedrógão Grande, facto confirmado pela presença de pelo menos um moinho de rodízio a cada 500 metros ao longo da ribeira de Pera. Sabe-se ainda que a estrada de ligação a Pedrógão Pequeno foi construída em 1952 e no mesmo ano a Escola Primária. A electricidade chegou em 1976.

Natureza

A Ribeira de Pera nasce entre o Trevim e o Santo António da Neve, nos pontos mais elevados da Serra da Lousã. Em Castanheira de Pera, na Praia Fluvial das Rocas, as suas águas formam ondas. Mais tarde contornarão o Penedo Granada, em frente a Pedrógão Pequeno, e juntar-se-ão às águas do Zêzere na albufeira da barragem da Bouçã. A aldeia concentra-se no fundo de um vale, procurando a sua ligação com a água. A sua praia fluvial é muito convidativa!

Território

A aldeia de Mosteiro situa-se no concelho de Pedrógão Grande. Está implantada em ambas as margens da Ribeira de Pera, mas predominantemente na margem esquerda. O vale desta ribeira é um dos principais rasgos na vertente sul da Serra da Lousã. A implantação da povoação neste local procurou tirar partido da configuração mais aberta do vale com a consequente disponibilização de terrenos agrícolas. Mosteiro, tal como Castanheira de Pêra, e outras localidades que se situam junto à Ribeira de Pera, adaptaram-se a estes vales e transformaram a ribeira de forma a criarem açudes, levadas e zonas de regadio para abastecimento de água e para regar os campos agrícolas.

Estórias e Factos


A origem do nome
Provavelmente refere-se à existência de um antigo mosteiro, convento ou, tão somente, um eremitério muito antigo, porventura do início do povoamento do território por uma qualquer ordem religiosa, mas do qual não foi encontrado qualquer vestígio ou notícia.

O Zelador
A advento da República em 1910 criou as condições sociais para que todos os habitantes assumissem uma posição reivindicativa sobre a utilização da terra e da água, mesmo que a troco do pagamento anual de uma renda em produtos da terra. Este novo contexto de acesso aos recursos - solo e água - exigiu o acordo entre todos para o estabelecimento de um sistema de rega e a sua utilização comum. Para tal, no início de cada ano, a população reunia-se para estabelecer o acordo de partilha da água de rega, proceder à limpeza e manutenção da levada - quem tinha mais área de terra para regar, mais contributo tinha que dar - e eleger o zelador, aquele que nesse ano verificava todo o sistema rega e o cumprimento do acordo por cada utilizador.

Factos

  • Habitantes permanentes: mais de 50
  • Nome dos habitantes: mosteirenses
  • Padroeiro: São Pedro
  • Ex-libris: Praia Fluvial

 

Produtos

  • Hortícolas
  • Galinhas e ovos
  • Azeitona e azeite
  • Filhós

Sugestões para a aldeia de Mosteiro

Ver e fazer em Mosteiro

Páginas

Comer e Dormir

Páginas

Contactos e Informações

Localização:
Mosteiro, Pedrógão Grande 
Como chegar:
Dista apenas 6 Km da sua sede de concelho, Pedrógão Grande. A aldeia de Mosteiro está inserida no extremo norte do distrito de Leiria (70Km), estando a uma distância de Coimbra de 52km. A principal via de comunicação é o itinerário complementar nº 8 (IC8), do qual dista 0,8 Km, itinerário esse que liga uma cidade do interior do país, Castelo Branco (82Km), a uma cidade do litoral, Figueira da Foz (70Km). Está a 42 Km da cidade de Pombal, onde se encontra a ligação mais próxima com a principal autoestrada do país a A1 (Lisboa - Porto). Encontra-se a 60 Km do nó de ligação com a autoestrada A23 (Torres-Novas - Guarda). Situa-se a cerca de 200Km da capital Lisboa e 180km da cidade do Porto.

Contactos

Associado

Câmara Municipal de Pedrógão Grande

Pedrógão Grande 
Portugal
(+351) 236 480 150

Junta de Freguesia de Vila Facaia

Vila Facaia, Pedrógão Grande 
Portugal
(+351) 236 550 197

O que outros já partilharam

0 comentários

Grupos nas Aldeias do Xisto